Pão & Prosa

O pão que não pode faltar e a prosa gostosa de sempre!

Archive for the category “Atualidades”

Crônica: O clichê anti-BBB

Como no Big Brother, existe uma maneira muito simples de a gente parecer mais interessante do que de fato é diante de uma multidão. Basta criar uma conta no Facebook e manifestar desprezo por qualquer coisa que seja popular. Como o Big Brother ou o Orkut.

Em janeiro, quando as inserções do Pedro Bial passam a ser mais frequentes na tevê, o movimento de pudores eletrônicos ganha um tom de campanha política.

Depois que inventaram as correntes de Facebook (espécie de tevê a cores a substituir o pré-histórico jogo da velha que indicava uma hashtag), ficou muito fácil manifestar nossos bons gostos e engajamentos pela internet.

Basta compartilhar as fotos com as inscrições “Odeio BBB”, “Fora Pedro Bial”, “Meu sofá da sala não é privada”, “Morte ao Paredão”.

Pega muito bem.

Se houvesse um guia prático do internauta moderno (sim, porque existem os internautas da velha guarda, uns que se deixarem mandam até a íntegra da missa aos domingos), a ojeriza aos reality shows seria a regra número 1.

Mas não só.

Para parecer um cara muito legal na internet e na vida, é preciso também:

– Bater no Michel Teló. Sem dó. Como se ele fosse o Sarney. Todo mundo vai pensar que você morre de saudade dos tempos do sertanejão de raiz, ainda que o mais perto que você tenha chegado de um boi foi naquela visita ao Pet Zoo;

– Tenha sempre em seu mural algum auto-retrato pintado da Frida Khalo (serve uma foto em preto e branco) e desenhos estilizados do Tarantino, do Almodóvar, do Che Guevara e daqueles quatro meninos de Liverpool atravessando a zebra de pedestres em Abbey Road. Não é preciso esclarecer a conexão entre eles;

– Faça um minuto a minuto sobre a sua ansiedade pelo próximo show dos Strokes ou do Arcade Fire no Brasil. De preferência, sem pontos de exclamação nos posts, para não ser confundido (a) com fã de pagode;

– Inicie também em sua página a contagem regressiva para a Feira Literária Internacional de Paraty. Pode começar em qualquer época do ano: “Faltam 291 dias para Flip”;

– De vez em quando, diga como anda sua vida acadêmica e comemore em letras garrafais quando chegar a formatura. Não se esqueça de dizer que A-M-A a profissão escolhida. No Facebook não existe gente frustada no campo profissional;

– Conte sempre coisas fofas vividas em ambiente familiar, ainda que te digam que o que se vive entre quatro paredes deva ficar entre quatro paredes;

-Vai a Paris, Roma, Viena ou Nova York? Avise todo mundo pedindo dicas de lugares para os amigos. Chegando lá, não espere a volta para postar impressões e fotos, ainda que você passe 90% do seu tempo livre na sala de internet do hotel;

– Não importa que o Parque Nacional do Xingu fique em Mato Grosso: seja sempre contra qualquer intervenção humana no Pará. Se não colar, lembre também que o País da corrupção não está pronto para receber eventos do porte de uma Copa, uma Olimpíada, um Cirque du Soleil;

– Lista de artistas brasileiros que DEVEM constar das suas preferências musicais: João Gilberto (aquele do “vai, minha tristeeeeeza…”), Chico Buarque (“estava à toa na vida, o meu amor me chamou”), Cartola (ver também: Mangueira. É um morro, além de escola de samba), Noel (o daquela caricatura com nariz grande, cigarro meio desprendido na boca…), Pixinguinha (o moço das bochechas). Engenheiros do Hawaii e Roupa Nova, que te levaram às lágrimas depois daquele fora no colegial, NEM PENSAR. Mantenha certa distância também de Raul Seixas (tiozão demais, coisa de hippie doido);

-Tome duas doses de Clarice Lispector todos os dias. Adicione, de vez em quando, aquele poema da Fidelidade do Vinícius de Moraes (“de tudo ao meu amor serei atento antes…”) e algum pensamento do dia escrito por Mário Quintana ou Caio Fernando Abreu (se não tiver nenhum livro deles em casa, jogue no Google alguma letra sobre despedidas cantada pelo Alexandre Pires. Se não citar a autoria, todo mundo vai achar o máximo). Se estiver de bom humor, use qualquer frase atribuída ao Luís Fernando Veríssimo. Em dias de mau humor, use Arnaldo Jabor (o cineasta e o comentarista são as mesmas pessoas, mas não parece);

– Faça print screen de erros gramaticais alheios e compartilhe, em tom de lamento, o que você considera um erro grosseiro. De quando em quando, solte um: “Maldita inclusão digital”. É tiro e queda;

– Quando algum autor de renome for dar aquela palestra marota no Sesc perto de casa, marque dois ou três amigos em seu mural e provoque alarde para todo mundo saber: “Vamos, né??????”. Não esqueça de postar o link relacionado;

– Curta a página de qualquer bar com mais de cinco anos de fundação no entorno da rua Augusta; dê preferência ao Ibotirama;

-Use e abuse de qualquer onda retrô. Está sempre em moda;

– Compartilhe diariamente sua indignação com a política nacional. Lembre todos os dias que o governo não presta e que Brasília seria muito melhor se, no lugar do Congresso, funcionasse um estacionamento. É de bom tom ignorar que os governos totalitários do século XX também transformaram seus Legislativos em estacionamento;

– Não conte, nem sob tortura, que você adora passar no Mcdonalds depois do rolé pelo Espaço Unibanco;

– Deixe sempre claro que você é habitué de lugares incríveis, como as praias de Trindade-Paraty ou o sofá do Outback;

– Compartilhe qualquer reportagem relacionada ao D.O.M, o mais premiado restaurante brasileiro lá fora, e expresse sua intimidade com o nome de Alex Atala.

Feito isso, você espantará qualquer fantasma da breguice e do lugar-comum que contamina este país que a gente gosta de chamar de atrasado.

Ninguém vai dar a mínima, mas o importante é ficar bem com a gente mesmo. Ou viver cada minuto como se fosse o último. E dormir com a consciência tranquila. Ou qualquer outro clichê que sirva.

Por Matheus Pichonelli da Revista Capital.

Texto copiado do site http://www.cartacapital.com.br, dia 13/01/2012.

Anúncios

E O QUE É O AMOR?

 

E o amor o que é!?

Para alguns é algo indispensável;

Para outros é algo descartável;

A quem diga que reciclado não presta;

Há quem seja egoísta e ao próximo não empresta;

Há quem viva em função dele;

Há quem dele viva;

Penso não ser nem o começo, nem o fim;

O que seria do amor se dependesse de mim?

Não se pode privar os sentidos por algo tão abstrato;

As vezes mergulhar de cabeça não sai barato;

Caindo, machuca;

As vezes demoramos a perceber;

Vivendo a imaginar, com medo de sofrer;

Amar só, é como sonhar só;

Não faz sentido, não tem lógica;

Mas lógica o amor nunca teve;

O amor é egoísta, quer tudo pra ele;

Ocupa a sala como se fosse um enorme sofá;

Quem já amou sabe do que eu to falando;

Não tarda vais chorar;

O amor é como colírio;

Corrige imperfeições nas vistas;

As vezes embaça tudo e faz da gente joguete;

Mas o amor o que é?

Poetas, cientistas, filósofos, pessoas comuns, todos tentaram decifrar essa esfinge;

Mas que graça teria se fosse decifrável?

Sigo sem entender tão singular sentimento;

Sigo, sentindo que sentir é preciso;

Amar, amor, amando vou;

Sem entender, ou conseguir explicar o que é o amor.

 

 

Por Gil  J. Nascimento

Data: 13/07/2011

Eleições 2010

Quando pensamos nas eleições vindouras uma pergunta nasce em nossos intelectos, por quê votar? Seria mais útil estar numa praia, namorando, assistindo um bom filme ou, com o perdão da palavra, “coçando o saco” em casa. Este sentimento não é solitário, muito menos singular, aos montes vemos o “entusiasmo” com os candidatos que ai estão. Mas diante do cenário atual, peço a quem ler esse post, que vote, mas vote consciente, devemos ter uma breve noção da importância de nossa escolha na URNA ELETRONICA, esses dias estive pensando, na hora de votar é a única hora que a nossa Constituição concretiza um de seus comandos com toda a plenitude possível “todos são iguais perante a lei”, pois no dia 03/10 de 2010, ricos, pobres, brancos, negros, analfabetos, doutores, famintos e abastados, irão se encontrar em um mesmo local, “COLEGIO ELEITORAL” para ratificar suas escolhas, então vamos pensar direito, nós, enquanto sociedade, devemos nos comprometer com o nosso voto, assim como os políticos deveriam se comprometer com seus papeis, mas isso não vem ao caso aqui.
Um voto dado de forma indiscriminada, a qualquer um, implica em no mínimo quatro anos de péssimas decisões, escândalos e todo tipo de tormento, disse “no mínimo” , por que os senadores o mandato é de oito (08) anos. Devemos saber que o poder legislativo que iremos formar serão responsáveis pela proposições de novos comandos legislativos (LEIS) que irão vincular todo o comportamento social, leis como a LEI SECA e outras, são propostas pelos deputados federais e no âmbito estadual, pelos deputados estaduais, então não troquem seus votos por nenhum tipo de beneficio, laje, cesta básica, dentadura, promessa de emprego, asfalto em sua rua, todas essas coisas são débeis perto da valor inestimável do seu voto, não sejam espectadores do mundo político que nos cercam, para aqueles que insistem em dizer que não há candidatos que mereçam seus votos, pensem novamente, assistam os horários políticos, os debates, analisem as propostas, é claro e evidente que propostas são apenas propostas, palavras quase sempre ditas sem raciocínio lógico algum, prometer é fácil, mas vai na internet e pesquisa a historia política daquele candidato, o que ele já foi, já fez, qual a sua corrente ideológica, vocês podem pensar que é “muito trabalho” para votar, mas o voto deve ser encarado com um trabalho, cívico, um trabalho moral e para ser exercido em sua plenitude ele deve ser fruto de estudo, pesquisa, você pode conversar com amigos, familiares, discutir possibilidades e daí decidir, imagine que Brasil você quer nos próximos quatro anos, o que você quer pra sua vida? Daí fica mais fácil imaginar que tipo de Senador, Deputado, Governador e Presidente, mais irá se encaixar com seus planos, pense grande, pense, simplesmente pense.

O brasileiro se uni em momentos tão fúteis, para comemorar nada, por que não se unir agora em um momento tão importante, na hora de fazer historia e de comemorar o dia do dever cívico o dia de criar a historia?

Sejam donos de suas vontades e votem consciente.

Chuva: sofrimento sem fim

Com o crescimento desordenado e a falta de educação e consciência dos brasileiros as chuvas tornam-se uma tormenta sazonal.

Ultimamente temos acompanhado em todo o país a incidência das chuvas em muitas cidades do Brasil, todos os anos é o mesmo cenário de destruição. A pergunta é: De quem é a culpa? A resposta mais simples e mais fácil é colocar toda a responsabilidade no governo, mas será que nossa parcela de culpa não é bem maior. A cada dia as familias estão se expandindo rapidamente e a falta de uma gravidez planejada cria uma necessidade de uma nova moradia, sendo assim essas familias se instalam em terrenos com solos totalmente impróprios para construção de casas, esses terrenos não apresentam nenhuma resistência as aguas das chuvas, aliado a isto a falta de educação e consciência dos brasileiros que tem um costume crônico de jogar todos os tipos de lixo nas ruas, isso faz com que esses objetos entupam os bueiros fazendo com que as aguas não escoem e assim inundem toda uma região. Por isso temos que começar a ter mais consciência do que estamos fazendo com nossa cidade e ficar atento para saber da nossa parcela de culpa.

Por: Alan Suedde

A Universidade e a Busca pelo saber.

Hoje é muito comum as pessoas buscarem na faculdade um meio para ganhar mais dinheiro, mas ainda há, mesmo que em menor numero, os alunos apaixonados pelo saber, aos dois grupos a faculdade será um ambiente em comum, objetivos diferentes, porém os mesmos caminhos, infelizmente mesmo com o esforço do poder publico a faculdade ainda não é um território de fácil acesso, por que é um investimento quase que absurdo para os padrões monetários brasileiros, tem cursos em determinadas faculdades privadas que a mensalidade facilmente supera os R$1.000,00(mil reais), para um salário mínimo que supera em quase nada os R$500,00(quinhentos reais) e para uma realidade onde a maioria das famílias não alcança nem 4 salários mínimos de renda, para os poucos que tem a felicidade de galgar um lugar numa faculdade, permanecer é outra luta, FIES, PROUNI e bolsas de incentivo e outras formas de se manter se tornam aliados, a inadimplência e o prematuro abandono, também são recorrentes no mundo do nível superior, a faculdade tem também os tipos que freqüentaram boas escolas e tem uma situação familiar saudável, mas não honram e muito menos respeitam o esforço de seus pais e dinheiro suado deles, enquanto outros pagam quando podem e como podem e as vezes até se pegam com pensamentos do tipo: “o que eu estou fazendo aqui?” ou “será que todo esse esforço vai valer a pena?”, alguns filhos da pobreza que saíram de suas periferias para melhorar a sua situação e assim ajudar mais a seus familiares, travam batalhas diárias para conseguir se manter nessas instituições privadas, por que onde deveria haver um acesso facilitado para eles não há, o governo e suas cotas, deveria se proibir o ingresso de alunos de instituições privadas em faculdades publicas, as faculdades publicas perderam seu objeto principal, oferecer ensino superior aos que não tem condições, ao povo carente, hoje é comum nessas faculdades um publico seleto filhos de berços de ouro, que estudaram em colégios e escolas de ponta da cidade e com seu mérito (é claro) conseguiram suas vagas nas instituições publicas, tornando a concorrência para tais vagas desleais e absurda e elitizando um ensino que deveria ser generativo, mas o governo nada faz a não ser da desconto na inscrição ou isenção da inscrição e vaga nas tais “cotas” para Negro, Índio e toda a baboseira racista que ele puderem alcançar. A Universidade ainda é a morada do saber, porém há que se matar o leão por dia para permanecer, mas no final das contas vale a pena sim, no final os meios serão justificados.

Seu, meu, o nosso MAXIXE.

Por Gil Nascimento

 Para quem já tinha desistido dos baianos, és que surgi uma luz no fim do túnel, desacreditando aqueles que um dia disseram: “baiano só toca berimbau por que só tem uma corda”, eles chegaram! Vieram como quem não quer nada e hoje está nas paradas de sucesso, A banda SEU MAXIXE está nas paradas de sucesso, o nome nos remete a pensar, mas o som que eles fazem com certeza nos faz emocionar. Seu Maxixe está causando comentários na cidade, com seu estilo sertanejo apaixonado, canções antigas ganham vida e nos relembram momentos emocionantes de nossas vidas, a banda acabou de lançar seu primeiro CD/DVD promocional, como forma de divulgar ainda mais esse trabalho maravilhoso. Nós do Pão&Prosa que geralmente quando falamos de alguém é “mal” não podemos fazer o mesmo quando se trata do Seu Maxixe, recebemos em primeira mão cd promocional da banda e estamos lisonjeados com as canções que a banda vem interpretando de forma profissional e singular, canções como: “VOCÊ VAI VER, TEM QUE SER VOCÊ, CIUMENTA, QUE PESCAR QUE NADA” fazem a festa com esse cd/dvd dançante e romântico ao extremo, além das canções da banda como o carro-chefe “EU JUREI” e as outras como: “HD, AMAR DE NOVO E BANDIDA”, a banda informa que em breve sairá um cd só com canções da banda, enquanto alguns acham que em Salvador só se ouve “tudo enfiado, até o talo, rala a xana no asfalto” e outras esses rapazes trazem uma verdadeira coletânea de poesias cantadas o repertório mais apaixonado da cidade, vale a pena conferir o show da banda na casa Madra. Para quem quiser acompanhar mais de perto a agenda dos caras, é só acessar .www.seumaxixe.com.br, Nós do Pão&Prosa gostaríamos de mandar um abraço e desejar sucesso a todos da banda e em especial ao nosso amigo de muitos anos Lucas Reis Oliveira (violão base), dizer que estamos orgulhosos e felizes com o sucesso da banda.

 

O famoso Jeitinho brasileiro.

jeitinho-brasileiro1

Por Gil Nascimento

Eu não sei vocês, mas o “jeitinho” brasileiro tem hora que irrita, já repararam que tem “jeitinho” brasileiro para tudo? Acredite, eu acho que ainda não deram um jeito para ressuscitar morto, mas de resto, é possível fazer tudo aqui no Brasil, o Fantástico mostrou ontem que até URÂNIO você compra no “mercado clandestino”, URÂNIO é brincadeira? Se é no entretenimento também há uma vasta lista de maneiras de burlar a legalidade e agir como criminosos, no jogo americano COMBAT ARMS (JOGO ONLINE), devido a ações de players brasileiros que com o intuito de estragar a jogabilidade e parecerem que jogam mais que os outros criaram mecanismos para matar mais e morrer menos, devido a incapacidade de coibir o jogo está suspenso no Brasil e em outros países que a prática foi observada. Mas não para ai, aqui no Brasil é comum você conseguir tudo pagando o preço fora da tabelo e dando “algum” por fora, até instalação de TV ACABO, fiquei sabendo que instaladores da SKY costumam cobrar o seu “algum” para fazer instalações de pontos adicionais, quando você solicita o ponto adicional e vai colocar no vizinho por exemplo, o instalador diz que não pode, mas se soltar “algum” pra ele, ele consegue instalar até em outro bairro, sem esse “algum” que geralmente é R$100,00 ou R$50,00 depende de sua cara e onde você more, ai eles fazem a conversão da moeda, pois é! O Jeitinho brasileiro é nojento e já é conhecido mundialmente, o brasileiro lá fora tem uma imagem muito particular devido a essas particularidades, mas já vai de alerta, caso queira seu ponto adicional instalado em outra casa, prepare o bolso, por que a sky cobra o dela e o instalador o dele.. são dois pagamentos para o mesmo serviço… Ki vergonha, aff ! ! ! ! ! ! ! ! !

 Mas para tudo tem jeito, vocês podem filmar ou simplesmente gravar o áudio da extorsão e apresentar uma denuncia contra a SKY e contra o funcionário, para isso você tem que pagar não só ele solicitando a “propina” mais o pagamento da mesma, para consolidar o ato ilícito, daí… fica facinho, facinho de você reaver o seu “algum” e ainda requerer seus direitos na Justiça, por que lugar de conversa com Bandido é na Justiça.

Da Escola à Honduras.

ligação indireta

Por Gil Nascimento.

É mais do que obvio a importância da escola na vida das pessoas, desde a escola básica com informações que num primeiro momento parecem inúteis até mesmo as faculdades com informações que desde o primeiro momento parecem essenciais, todas as etapas de ensino são importante, descobri que até mesmo para se entender as noticias de um telejornal, noticias básicas, como: o aumento da taxa de desemprego, subida do dólar, queda nas bolsas, taxa de mortalidade, aumento da violência e até mesmo simples atos diplomáticos. Todos os assuntos citados são discutidos corriqueiramente em salas de aulas desde o ensino médio e ao chegar nas faculdades esses assuntos se tornam mais robustos e neles é agregados informações técnicas que nos dar um maior entendimento sobre o processo e como se dão esses fenômenos, pois bem, é notório que os jornais perdem feio para as novelas das oito, mas isso ilustra uma realidade deturpada, o brasileiro gosta de jornal, só não entende o mesmo, informações internacionais e até mesmo nacionais, ligadas a assuntos que não são comum ao intelecto da massa passaram a ser denominados “chatos” e serão ignorados, assim acontece com a política por exemplo, ninguém ver ou os poucos que assistem ainda entendem errado ou tomam o titulo da noticia como verdade absoluta sem se interessar pelo conteúdo, isso acontece em sua maior parte pela baixa escolaridade da população brasileira, enquanto a massa termina o ensino médio em instituições quase que sem compromisso com o ensino outros nem a esse feito meramente básico chegam, aos poucos que chegam a faculdade essa realidade é fatica. Se estivéssemos falando de uma população que tem por cultura freqüentar o ensino superior, assuntos como o caos em Honduras não seriam “chatos”, pois diplomacia, o papel dos diplomáticos, funcionamento das embaixadas, Estados Totalitários, Golpes de Estado, esses pontos são necessários se não essenciais para entender a situação de Honduras, do presidente deposto Zelaya e do presidente que está no lugar Micheletti, por que não se pode violar a embaixada brasileira enquanto houver diplomacia, por que o Brasil não reconhece o governo de Michelletti não é reconhecido como governo legitimo, todas essas nuances são desconhecidas do publico comum brasileiro, mas aqueles que freqüentam ou freqüentaram escolar e/ou faculdades, conseguem discerni sobre esses assuntos, da escola à Honduras.

O Circo Brasil Apresenta:

Circo-Brasil_thumb[10]

Por Gil Nascimento

Como já sabíamos a reforma eleitoral aconteceu, mudaram tanto o projeto inicial que a coisa continua em tese a mesma(risos) brasileiro enganando brasileiro, mudanças como: a vedação da candidatura de pessoas que estejam respondendo processo, propagandas eleitorais na internet fora do prazo e outra mais e menos gritantes foram canceladas, então políticos como José Serra que muito sabiamente já tem em seu Twitter oficial 94,984 (numero extraído hoje 17/09/09 as 10:12AM, pois com a crescente na internet os números dever ter sido alterados, para mais ou para menos. já a muito tempo em seu twitter postar informações úteis (não sei para quem), como: José Serra:  “O pres. do Conselho Regional de Economia me chamou de ‘governador economista’. Recordou que ganhei o título de Economista Emérito de 2004.” Muitos outros iram aderir a novidade, o Twitter hoje é residência fixa de muitos artistas, jogadores de futebol, modelos, empresários da comunicação, cartolas, POLITICOS e até mesmo entidades, como clubes de futebol, a mais famosa o Santos Futebol Clube, tem um twitter oficial, com a liberação da internet para políticos abusarem de nossa inteligência e nos azucrinarem será cada vez mais comuns nos depararmos com orkuts, twitter, blogs, e paginas na internet que tentaram nos entreter contando fabulas desses magos da administração publica e que são manjados no quesito desaparecer sem deixar vestígio, tanto com a verba alheia quanto com seu próprio corpo físico, por que assim como aparecem nas mais longínquas periferias, sujando seus ternos de luxo e beijando criança de todos os transeuntes no local, desaparecem de lá sem ao menos dá ADEUS, só reaparecendo na tentativa de um novo mandato. E quanto a aprovação dos BINGOS? Tem gente a favor e tem gente contra, o que vocês pensam disso? A desculpa é que os Bingos (autorizados) recolheriam impostos federais e que seria geradores de emprego e renda, deixando de ser vilões e passando a ser mocinhos, pensando por esse lado se taxássemos as bocas de fumos e tornássemos os traficantes microempresários, também geraríamos emprego e renda e poderíamos ajudar muito mais a educação, saúde todos os setores decadentes da FEDERAÇÃO, eu acho(e apenas a minha opinião) Não é tornando o ilícito/licito que iremos resolver problemas tributários. Em São Paulo a Banana agora por lei, só pode ser vendida a kg, não mais a quantidade como é costumeiramente feito em todo o país, por que isso? Dizem que a quantidade o consumidor estava sendo lesado, atribuindo ao peso uma melhor forma de medida, só que matemáticos comuns, as simples donas de casa já constataram naquelas barracas que já modificaram suas tendas de acordo com a lei um aumento de pelo menos 30% no valor do fruto e os feirantes estão temerosos com a diminuição do consumo do fruto, o que geraria um prejuízo a curto, médio e longo prazo, se uma lei não beneficia o consumidor e muito menos os feirantes(que pela lei são microempresários), à quem ela está beneficiando? Olha, eu não sei não, mas se o Brasil ta parecendo um circo e dos bons, com espetáculos que está colocando medo no soleil, que  por coincidência está no pais, será que não é hora de firmar uma parceria, palhaços (políticos) fariam estagio lá e alguns palhaços deles(só os melhores) iriam fazer um intercurso em Brasília, será que eles topam?

Informe Geral

Venho por meio desta meus amigos leitores informa-lhes que o nosso amigo e blogueiro Gil Nascimento irá se afastar das atividades por uma semana, pois o mesmo se submete-rá a uma cirurgia de redução de estomago.Estamos torcendo para que tudo ocorra bem e ele volte logo as atividades e magrinho.Um abraço!!!fautao 

Post Navigation