Pão & Prosa

O pão que não pode faltar e a prosa gostosa de sempre!

Tudo até o TALO lá na MIZERA! ! ! !

 

 

 

pagode1 

 

 

Quem viveu o antigo pagode só vai lembrar dos instrumentos, por que ainda são os mesmos, mas as canções!!! Essas, quanta diferença!

Com refrões como esse que inspirão até poetas mortos meninas com seus 17aninhos(isso as velhas) estão sendo embaladas nas casas de show em salvador, com a modernização do pagode e a esculhambação do sexo feminino a flor da pele as casas de show soterapolitanas estão exaltando a esculhambação coletiva.

As meninas são convidadas aos palcos por ai a fora para mostrar a bunda e ao ritmo de puxões de cabelos e muita “roçada” em suas nádegas elas “dançam” musicas quase poéticas e o cantor puxando a “danada” da calcinha ainda canta musicas quase de ninar, refrões como: todo enfiado, tudo até o talo, sobe e desce e até MEXICU embalam a noite.

Eu sou quase um tabaréu no assunto, fui na casa de minha mãe esse final de semana na Capelinha/São Caetano e lá me colocaram a par dos mais novos sucessos do pagode, Bandas como É XEQUE, O TROCO, A BRONKA e outros nomes tão bizarros quanto estes, estão infestando as rádios soterapolitanas e as casas de espetáculo (as mais fulerinhas).

Me falaram desse tal de “tudo até o talo” e “todo enfiado” e não acreditei, mas no YOUTUBE tá lá, para quem quiser a prova, do que acontece nesses shows ! !

Meninas que saem de suas casas para mostrarem que são tão ridículas quanto as musicas e jogam a classe feminina na lama quando resolvem mostrar as bundas e as calcinhas, na musica “tudo até o talo” o cantor puxa a calcinha em tempo de rasgar a bexiga da menina e na outra canção “todo enfiado” ele puxa a guria pelo cabelo que quase o MEGA HAIR da coitada solta e dá tapa na cara e os “cambaus” puxa ela de ré pra ele e “toma, toma” aff… é muito sexo pra pouca musica… eeeehehehehehehehehehe

Tem uma outra Banda que o nome me recuso a descobrir que coloca literalmente uma cadeira erotica no palco e as “dançarinas anônimas” da platéia sobem na cadeira e quase, por muito pouco, não praticam sexo explicito com o “danado” e a musica é sugestiva “SOBE E DESCE”.

Hoje quem vai nessas casas de espetáculo ver o mesmo show que nas TCHÊ NIGHT´s da vita, só que mais barato e ainda ao som de um barulho infernal, chamado “PAGODE” que não é nem de longe o bom pagode de outros tempos. Mas é isso gente regado a muita bebida, festa e animação, as “danadas” em salvador estão a solta. Em pensar que antigamente “Descer na boquinha da garrafa” era um escândalo, segurar o tchan, nem se fala, eu conheço meninas que apanharam só em pensar em segurar o tchan!

 Hoje no dia do amigo eu recomendo pra quem gosta de “PUTARIA” ir aos shows de pagode em salvador e aos que não gostam de VADIAGEM, vão no TCA, MUTIPLEX, PARQUES e afins, mas fiquem longe dessas casas de shows se não vocês vão Ter que subir no palco e vai ser… TUDO, TUDO, TUDO ATÉ O TALO e TODO ENFIADO, LÁ NA MIZERIA

Anúncios

Single Post Navigation

5 thoughts on “Tudo até o TALO lá na MIZERA! ! ! !

  1. Jamille on said:

    Querido, li seu texto e sinceramente achei uma porcaria. Primeiro que não é pq se usa um “bom” tema q a redação vai ser precisamente boa e segundo pq eis quem vos escreve uma pagodeira nata! Bem, concordo, em parte, que a vulgarização está explicita nas músicas de pagode e que isso vem aumentando cada vez mais. Seus exemplos em mostrar as danças de músicas como “toda até o talo” e “todo enfiado” foram até coerentes devido o que vc quis sugerir no seu texto, porém vc n pode dizer que a classe de mulheres, a que me coloco, é ridícula pq dança como QUEREM, pois tenho certeza q não são mulheres vazias! São no mínimo mulheres de famílias (na maioria) de baixa renda, que tentam se divertir de como podem e vamos e quem sabe até dizer q de acordo com seus organismos; a saber os libidos estão a flor da pele, o q fazer? Saiba também, meu caro amigo, que nada é estagnado, o mundo gira e as mudanças são previsíveis e lógico que com tanta metamorfose teremos coisas boas e ruins. Eu sou uma pagodeira nata, te digo que nunca deixei ninguém puxar minhas roupas íntimas, mas estaria mentido se eu dissesse q n danço de forma deplorável e quer saber? ADORO pq eu n devo nada a ninguém, eu danço pq gosto, como gosto e vou aproveitando a minha vida junto com outras mulheres q talvez nem saibam, mas estão “daquele jeito” principalmente por terem almejado e conseguido a IGUALDADE dos sexos! Olha conheço muita gente nesse mundo, muitas histórias, conversas, livros, peças e a arte a fundo, e te garanto que no meio dos “admiradores” de Chico Buarque, Caetano e outros, já vi muitos pedófilos, pessoas sem caráter, que talvez não tenham coragem para “ralar suas nádegas”, mas que agem de modo silencioso e nos agridem muito mais. Pessoas que escutam as Sinfonias de Beethoven, mas levam até o último centavo e esperança do povo brasileiro, julgo políticos, juízes q n condizem com o cargo quem tem, promotores aliciadores de menores e garanto: VAI SABER O Q SE PASSA PELA SUA CABEÇA! Portanto, meu querido, antes de criticar tão bruscamente e sair apontando, generalizando e diminuindo a classe feminina e a música periférica que tanto emprega e anima, fique por dentro e enfatize todas as peças q monta a sociedade, pq julgar os mais fracos é sempre o mais fácil! Mas por mais motivos q vc ache p fazê-lo, sempre vem alguém para te mostrar q o que vale é o q tá no coração, não da classe feminina em seu ridículo (como vc colocou), n da classe masculina, mas do SER HUMANO em geral! Boa noite e fique com Deus e quando quiser curtir um pagodão, estaremos aí. Beijocas!

    • Gil Nascimento on said:

      Jamile, eu realmete me desculpo a classe feminina se eu generalizei o tema, não foi minha intenção, contudo eu quis dizer que quando “ALGUMAS” Mulheres se prestam ao papel de subir no palco e mostrar sua genitalia, ou permitir que os cantores batam em suas caras, estiquem suas calcinha, pode se tratar de uma minoria, mas vai denigrir a imagem de toda uma classe, não sou eu quem generalizo, quanto a igualdade das mulheres, eu sei bem quando isso começou, com a constituição de 88, realmente as mulhere conheceram pela primeira vez um texto onde “igualam” a classe feminina a masculina em teoria, por que na prática as mulheres ainda são sub-julgadas, ainda são as principais vitimas de violência domestica, ainda são as que piores remuneradas e a situação fica mais grave quando a mulher é negra, graça a Lei Maria da Penha, há uma luz no fim do tunel, mas a mesma Lei brevemente servirá para qualquer tipo de violência domestica, tanto para homens quanto para mulheres, quando vc diz que meu texto é uma porcaria, é uma forma para eu poder me policiar nos proximos posts e melhorar minha escrita. Sou feminista, por que acredito que o sexo feminino pela sensibilidade e inteligência merece lugar de destaque na sociedade e cada vez mais assumir postos de decisão na sociedade. Eu adoro pagode, sou pagodeiro nato tbm, nascido e criado na Capelinha de São Caetano onde surgiu o Harmonia do Samba, banda que sou fã, não sou contra o pagode ou qualquer tipo de musica e sim do viés que o pagode tomou, a pagodão de um tempo atraz, não tem nada mais haver com o pagode de agora, sou do tempo do Raça Pura, Gera Samba, Nossa Juventude, Miskuta, Super Samba e tantos outros que não só faziam um bom pagode, como trabalhavam suas letras, era comum em shows no parque e em outras casas de show, vc levar seus filhos e hoje não se pode mais, a letra das musicas sempre insinua sexo e a alguma depreciação das mulheres e eu acho isso perigoso, as mulheres lutam a muito tempo por um lugar ao sol e quando “algumas” não tem noção dessa luta, ridiculariza a classe…. falo isso por que pergunto, ouço e vejo pessoas generalizarem as por atos isolados, é o caso do Negro no país enquanto uns buscam com seriedade reparação aos danos sofridos a seculos atraz e até aos dias de hoje, “alguns” devido aos seus atos reprovaveis põe toda a classe ao ridiculo, desacreditando as verdadeiras intenções… Viu dona Jamile, quando for no pagode me convida… adoraria ver tudo dançando!!! Quero ver tu no pagodão!!!!!!!! ETA noissss!!!!!!!!

      Muito obrigado pelo seu comentário Jamile, volta sempre aew… pessoas inteligentes são sempre bem vindas.

      Atenciosamente; Gil Nascimento.

  2. Olá!!
    Gostei do seu espaço e muito mais do tema, bem complexo ainda que não pareça…Pq a imagem do baiano está ligada a safada que reflete do “pagode-baxaria”, que nós muitas vezes também participamos(eu já fui bem radical em relação a isso, hj já arrisco uma ralada…rsrs),o problema não é ralar ou não ralar, é a falta de respeito geral nas letras e na dança.Temos que pensar no etnocentrismo, esse pagodão faz parte da cultura da Bahia, mas não é tuudo, a Bahia tem uma cultura que vai além disso, teatros, cinemas, cias de teatro, boas bandas, bons músicos…É preciso ser eclético, pq só ouvir pagoda não fará bem pra mente, o cerébro é um músculo e como tal deve ser exercitado.Abraço.

    • Gil Nascimento on said:

      Ana Paula, realmente é um tema complexo, eu tbm já “ralei” muito, cheguei a tocar em banda de pagode tbm, mas foi algo bem breve, tipo ensaiei, ensaiei e depois desistir..(risos), não que eu seja velho nem nada, mas o pagode mudou demais, hoje como vc felizmente citou o “pagode-baixaria” tem denegrido demais a classe feminina e aos baianos em geral, as letras totalmente desprovida de qualquer cuidado e perdendo cada vez mais a sutileza, tem tornado as rádios imprópria para menores(risos) não duvido que breve o ministério publico entra em ação e baixa alguma medida, a censura é proibida pela constituição brasileira, mas tbm há o direito a imagem, a dignidade e a honra… então eh uma dicotomia que pode dar o que falar. Hoje eu não vou mais em pagode, mas não só pelas musicas e que não tem nada de musicas, mas eh que ando sem tempo, trabalhando muito e fazendo faculdade, fica tudo uma loucura, mas sempre estou antenado, tenho uma irmã de 17anos que ta naquela fase do pagodão, no pc dela, tem uns 6gb de “pagode-baixaria” que podemos chamar tbm de “pagode-proibidão”, a cultura baiana está sendo manchada e esquecida, não se ouve mais Raul Seixas, Edson Gomes, os teatros estão fechando, os poucos aberto cobram horrores de entrada devido a pouca procura, e a relação oferta e procura gera esses aumentos absurdos, cinema segue o mesmo estilo, o cinema nacional é vitima de preconceito, preferem os filmes americanos, se bem que o cinema está mudando, devido aos filmes estarem cada vez melhor e atraindo um publico novo, as locadoras estão fechando, quer dizer estão quase extintas, livros??? Afff…. coitado de quem depende da venda deles para sobreviver, novos escritores estão tendo morte prematura… E a nossa juventude está gritando pela “VIDA LONGA AO TCHUCO GOSTOSO E A RALAÇÃO DE TCHECA NO CHÃO e tbm TUDO ATÉ O TALO”, só que esse ultimo… LA NA MIZERA. (ahahahahaah).

  3. Pingback: Todo enfiado nada, VOLTA PROFESSORA! « Pão & Prosa

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: